Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...


Quinta-feira, 09.10.08

Túmulo megalítico de Santa Rita revela hábitos com 4500 anos

Foto



Filipe AntunesVer Fotos »


Túmulo megalítico de Santa Rita


Recentes sondagens arqueológicas permitiram recolha de materiais e ossos que vão agora ser estudados pela Universidade de Coimbra e permitirão desvendar mistérios da pré-historia no Algarve.


Foi construído por povos pré-históricos, há cerca de 4500 anos, mas a verdade é que já revela sinais de cuidados estéticos e até dá indícios da presença de alguma estratificação social.

Se os factos descritos por si só já são importantes para um livro, maior é o significado quando um túmulo megalítico com estas características está localizado em solo algarvio e se encontra em bom estado de conservação.

Descoberto há sete anos por uma equipa de arqueólogos, a dois passos da aldeia de Santa Rita (Vila Real de Santo António), o achado já foi alvo de duas campanhas de escavação, a última das quais terminou na semana passada e trouxe uma série de novos dados.

Depois de um primeiro trabalho de limpeza, entre Junho e Setembro de 2007, as sondagens iniciadas em Julho deste ano permitiram uma intervenção no interior da antiga sepultura, o que possibilitou a recolha de inúmeras ossadas.

Em declarações ao «barlavento», o responsável pela intervenção arqueológica Nuno Inácio explicou que os restos mortais vão agora ser investigados pelo departamento de antropologia da Universidade de Coimbra, prevendo-se que o seu estudo se prolongue durante um ano e meio.

Segundo Inácio, este trabalho vai permitir encontrar respostas para dúvidas que ainda subsistem, como seja a determinação do sexo dos cadáveres ou mesmo o tipo de doença com que terão padecido.

Enquanto a investigação laboratorial não começa, há pormenores que já puderam ser observados durante a fase de escavações e que dizem sobretudo respeito a ritos funerários e à forma como os restos mortais se encontravam dispostos na câmara interior do túmulo.

Sim, restos. É que, segundo Nuno Inácio, o antigo túmulo não se destinava ao enterro directo dos mortos, estimando-se que funcionasse mais como um ossário.

«Pensa-se que as pessoas eram primeiro enterradas ao ar livre e apenas quando os ossos secavam é que eram transferidos para parte mais ampla da câmara», explicou o também investigador da Universidade de Huelva, durante uma visita pública ao local das escavações, na passada semana.

No entanto, nem todos os habitantes da comunidade teriam acesso ao túmulo, uma vez que o número de ossadas encontrado foi reduzido, o que poderia indiciar algum tipo de estratificação social.

Uma particularidade que vem levantar novas questões, visto que este foi um monumento cuja construção exigiu o esforço de uma comunidade inteira, tendo sido realizado sem recurso a grande tecnologia.

«Trata-se de uma estrutura escavada praticamente à força de pedra, já que estas eram populações que não conheciam o ferro e possuíam conhecimentos muito superficiais sobre metais como o cobre», avançou Nuno Inácio.

Outra das curiosidades do achado histórico reside no facto de os materiais utilizados – arenitos, xistos e calcários – possuírem contrastes entre si, o que desde logo pode dar indícios de alguns cuidados estéticos.

Uma particularidade também visível junto de alguns dos ossos encontrados, que se faziam acompanhar por objectos do quotidiano.

«Eram populações que acreditavam na vida depois da morte e, por isso, eram colocados juntos aos ossos objectos como contas de colares, vasos de cerâmica ou mesmo lâminas de sílex», remata o responsável pela intervenção.


Fonte: Filipe Antunes: (5 Out 2008). O Barlavento, on line:  http://www.barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=27447&tnid=5

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:16

Domingo, 10.08.08

Trabalhos arqueológicos retomados no túmulo megalítico em Cacela

 


Foto Visita ao Túmulo de Santa Rita


Os trabalhos arqueológicos no Túmulo Megalítico de Santa Rita, em Vila Nova de Cacela, foram retomados no sábado, dia 2 de Agosto.


A segunda leva de investigações arqueológicas está programada até ao final do mês de Setembro e irá permitir aprofundar os conhecimentos acerca do túmulo megalítico descoberto no Verão de 2007.

Aquando das primeiras explorações, foi possível identificar uma necrópole sobre a câmara funerária, cujo estudo antropológico permitiu encontrar um mínimo de oito indivíduos depositados em posição fetal.

Estas descobertas podem permitir o estudo das populações que aqui foram sepultadas através dos seus remanescentes ósseos.

Uma datação da necrópole está também em estudo, sendo que o método utilizado será o de radiocarbono, cujos resultados permitirão, pela primeira vez, contextualizar historicamente a utilização deste espaço funerário.

A intervenção arqueológica, retomada no último sábado, tem como objectivo a escavação integral do interior da câmara funerária e a avaliação de alguns contextos arqueológicos na área envolvente.

Em paralelo, encontra-se em preparação um protocolo entre a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e a Universidade de Huelva, com o objectivo de trocar experiências no âmbito do estudo e valorização do património megalítico, e de criar roteiros transfronteiriços de visita a estes monumentos.

O túmulo megalítico e as escavações arqueológicas podem ser visitados mediante marcação prévia no Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela.

A nova campanha de escavações arqueológicas teve a iniciativa e o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e do Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela.


Fonte: (6 Ago 2008): O Barlavento. on line: http://www.barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=26166&tnid=3 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 23:00

Quarta-feira, 19.09.07

Vila Real de S. António: trabalhos arqueológicos em túmulo megalítico


Decorrem, desde o passado dia 2 de Julho, por iniciativa do Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, trabalhos arqueológicos num túmulo megalítico localizado junto à aldeia de Santa Rita.


Este importante sítio arqueológico, identificado no âmbito do levantamento do património histórico e arqueológico da freguesia de Vila Nova de Cacela, representa um dos últimos túmulos megalíticos bem conservados existentes na região.
Estas escavações arqueológicas têm como objectivo o estudo da pré-história e do fenómeno megalítico da região, aspecto suportado por uma política patrimonial que vem sendo defendida pelas autoridades locais e que assenta em cinco pilares fundamentais: investigação, protecção, divulgação, valorização e musealização do património arqueológico da região.
A primeira fase dos trabalhos decorre até Setembro e visa caracterizar a estrutura arquitectónica do túmulo megalítico, bem como recolher amostras que possibilitem uma primeira aproximação cronológica, através da datação por radiocarbono, e à paisagem paleo-vegetal da área envolvente.
Depois, uma equipa de arqueólogos, geólogos e antropólogos irá estudar as evidências arqueológicas.



In: (11 Set 2007). Rádio Horizonte: http://www.algarvenoticias.com/noticias/artigo.php?op=a87ff679a2f3e71d9181a67b7542122c&id=cb953f6ca5923f7517125db46ed1293d

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 23:13


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930





Arqueo logos