Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...


Segunda-feira, 06.05.13

Projecto Outeiro do Circo promove oficinas de Arqueologia experimental

 

 

Projecto Outeiro do Circo promove oficinas de Arqueologia experimental

 

 

Decorrem hoje e também no próximo sábado, dia 20 (Abril), duas oficinas de arqueologia experimental sobre cerâmicas do bronze final, em Mombeja.

 

Esta iniciativa está inserida no âmbito do projecto do Outeiro do Circo que se associa assim às comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

Miguel Góis, vereador da Câmara de Beja, diz que esta é uma forma de proporcionar uma “experiência diferente” aos participantes e de ”divulgar um projecto muito interessante e muito importante”.

Fonte: (13.04.2013). Rádio Pax: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=566

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:09

Terça-feira, 19.06.12

Projecto do Outeiro do Circo (Mombeja) cancelado por falta de apoio da Câmara de Beja




O projecto de investigação arqueológica dedicado ao Outeiro do Circo, na pequena freguesia de Mombeja, foi cancelado por falta de apoio por parte da Câmara de Beja, anunciaram os seus responsáveis.
   Em comunicado divulgado no blogue do projecto (outeirodocirco.blogspot.pt), Miguel Serra e Eduardo Porfírio lembram que entre 2008 e 2012 realizaram-se quatro campanhas de escavação neste importante sítio arqueológico do Baixo Alentejo, "que contaram com o apoio de diversas instituições", mas que "dependeram sempre do apoio financeiro" da autarquia.
   Por isso mesmo, continuam estes responsáveis, em Janeiro de 2012 foi apresentado à Câmara de Beja "um novo pedido de apoio centrado no desenvolvimento de nova fase de investigação do sítio e da região onde se insere, dando cumprimento a um dos objectivos estabelecidos em 2008, que visava a criação de um programa geral de investigação após uma fase de avaliação das potencialidades do sítio arqueológico".
   Na prática, a nova fase proposta "permitia um aumento da área de intervenção com naturais consequências em termos de novos conhecimentos científicos, criação de espaços visitáveis, incremento das acções de divulgação e educação patrimonial, entre outras".
   Contudo, e "após um longo período sem resposta em relação a este pedido", os responsáveis pelo projecto foram informados na passada sexta-feira, 15, "que a Câmara Municipal de Beja não estaria em condições de confirmar os apoios para o presente ano", o que inviabiliza a continuidade dos trabalhos no local.
   Ainda assim, Miguel Serra e Eduardo Porfírio esperam que este não seja o adeus definitivo ao projecto do Outeiro do Circo.
   "Sempre nos transmitiram o interesse por parte do executivo neste projecto, que esperamos que se mantenha para uma nova oportunidade a surgir o mais brevemente possível", vincam ambos, garantindo que entre os meses de Julho e Outubro se irão manter algumas das actividades já agendadas para o local, nomeadamente visitas organizadas, acções de formação e oficinas de arqueologia experimental.


Fonte: (19 Jun 2012). Correio Alentejo: http://correioalentejo.com/?diaria=7386

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 23:25

Terça-feira, 31.08.10

Descoberto próximo de Beja um dos maiores povoados fortificados da Idade do Bronze


A terceira campanha de escavações arqueológicas no Outeiro do Circo (Mombeja/Beringel) termina hoje e já é possível concluir que se está perante um dos maiores povoados fortificados da Idade do Bronze Final (1200-800 a.C.) do Sul da Península Ibérica.





O povoado, com cerca de 17 hectares, figura entre os maiores conhecidos desta época O povoado, com cerca de 17 hectares, figura entre os maiores conhecidos desta época (Foto: DR)





Durante as escavações realizadas nesta última campanha, que arrancou no início de Agosto, foi possível compreender como se estruturava a complexa muralha, que tem uma dimensão muito superior à inicialmente esperada pelos investigadores. É composta por um muro periférico de contenção a uma rampa de barro que consolidava a base de uma muralha na zona mais elevada. A conclusão dos arqueólogos é que toda a estrutura "servia como arma intimidatória mesmo a grandes distâncias".
O povoado, com cerca de 17 hectares, figura entre os maiores conhecidos desta época e que normalmente não ultrapassam os 5 a 6 hectares, "o que lhe permite atribuir um papel capital no controlo de um vasto e rico território no centro dos férteis "barros negros" de Beja.
Sabe-se também que o Outeiro do Circo não se encontrava isolado, mas dominaria uma vasta rede de pequenos sítios de planície que fariam a exploração deste território. É o caso de Arroteia 6, um pequeno povoado aberto, localizado a menos de um quilómetro do Outeiro do Circo. Este sistema defensivo apresenta-se muito complexo e "com raros paralelos no território nacional", acentuam os arqueólogos. Os trabalhos de pesquisa dirigidos pelos arqueólogos Miguel Serra e Eduardo Porfírio, membros do Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto e da empresa de arqueologia Palimpsesto, dão continuidade aos realizados em 2008 e 2009.
Em anteriores escavações foi registada a presença de vários derrubes que fariam parte da muralha, juntamente com muitos fragmentos de cerâmica enquadráveis na Idade do Bronze, bem como vestígios de épocas mais recentes e outros de períodos mais recuados, comprovado na descoberta de um braçal de arqueiro.

Novas colaborações

Outra presença constante são os numerosos fragmentos de barro cozido, que poderão ter feito parte da estrutura da muralha, sugerindo-se a sua utilização como ligante para preenchimento de lacunas na construção, à semelhança do que se propôs para outros povoados muralhados da mesma época
As escavações integram-se no projecto de investigação A transição Bronze Final/1.ª Idade do Ferro no Sul de Portugal. O caso do Outeiro do Circo e são apoiadas pela Câmara de Beja, Junta de Freguesia de Mombeja e a empresa de arqueologia Palimpsesto.
Através da formalização de novas candidaturas, os responsáveis do projecto contam, no futuro, envolver outras instituições para prosseguir as investigações na estação arqueológica, que já em 1989 mereceu uma primeira apreciação num projecto elaborado pelos arqueólogos Rui Parreira e Teresa Matos Fernandes, sobre O Bronze do Sudoeste na Região de Beja, no então Instituto Português do Património Cultural.


Fonte: Carlos Dias (27 Ago 2010). Público: http://www.publico.pt/Cultura/descoberto-proximo-de-beja-um-dos-maiores-povoados-fortificados-da-idade-do-bronze_1453085



Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:47


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930