Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...


Quinta-feira, 05.12.13

Arqueólogos revelam descoberta de novas provas da existência de Jesus em moedas do primeiro século

As evidências da existência de Jesus Cristo há tempos não se resumem à fé, princípios e milagres registrados em vídeo. No entanto, uma nova descoberta arqueológica pode acrescentar dados às informações a respeito do Messias.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Classificada pela imprensa internacional como uma descoberta de grande significativa na área da História da Arte, a revelação do historiador, arqueólogo e artista Ronald Stewart de que encontrou moedas cunhadas à mão numa época entre 33 e 47 D.C. com imagens representativas de Jesus alarmou estudiosos de todo o mundo.

A investigação está em curso, mas os resultados iniciais já são apontados como um grande acréscimo de conhecimento à história da arte, cristianismo e história do oriente.

Imagem das análises feitas por Stewart nas moedas descobertas

Imagem das análises feitas por Stewart nas moedas descobertas

De acordo com o Christian Telegraph, antes desta descoberta, a mais antiga representação conhecida de Jesus Cristo datava de 235 D.C. , no que é conhecido como “O milagre da cura do paralítico”.                 

O historiador Stewart tem usado uma tecnologia avançada de scanners microscópicos para examinar os artefatos descobertos.

“Estou animado com este trabalho. Este é exatamente o tipo pesquisa que os cristãos precisam ficar atentos. A análise de imagens 3D de moedas iniciais com possíveis imagens de Jesus é muito intrigante”, comentou o Dr. Tim White, professor adjunta da Universidade Noroeste e pastor sênior da Catedral de Washington.

Fonte: (04.12.2013). GNotícias: http://noticias.gospelmais.com.br/arqueologos-revelam-novas-provas-existencia-jesus-63080.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:13

Terça-feira, 02.03.10

“A Mulher Romana nas moedas do Museu” em exposição

Será aberta ao público, no próximo dia 8 de Março, a exposição “A Mulher Romana nas moedas do Museu”, na Área de Exposições Temporárias do Museu de Arqueologia e Numismática de Vila Real. Associando-se desta forma à comemoração do…


…Dia Internacional da Mulher, a exposição permite uma perspectiva diferente sobre a colecção de numismática do Museu, mostrando as mulheres representadas nos anversos e reversos das moedas romanas. Para além de mulheres e mães de imperadores, são exibidas moedas com divindades romanas representadas por figuras femininas.

Desta forma, a mulheres como Antónia (séc. I, esposa de Germânico), Crispina (séc. II, mulher de Cómodo) e Júlia Soaemias (séc. III, mãe de Heliogábalo) juntam-se as representações de divindades maiores, como Roma, Diana ou Minerva, e ainda a deusas “indígenas”, que representavam virtudes ou aspectos da vida humana - como Concórdia, Felicidade, Clemência, Segurança ou Piedade, entre tantas outras. A exposição estará patente até final do mês de Junho.


Fonte: (2 Março 2010). Notícias de Vila Real: http://www.noticiasdevilareal.com/noticias/index.php?action=getDetalhe&id=7439

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 22:32

Sexta-feira, 25.09.09

Museu de Arte e Arqueologia de Viana inaugura exposição de numismática

O Museu de Arte e Arqueologia de Viana do Castelo abre, no próximo sábado (26 de Setembro), pelas 10h30, uma nova sala de exposições, dedicada à Numismática.

A iniciativa está integrada nas Comemorações das Jornadas Europeias do Património que, para além desta nova exposição permanente, integra um recital de ópera barroca e clássica pela Associação Vox Angelis na Sala das Cenas de Palacianas e a entrada livre nos dois museus municipais: o Museu de Arte e Arqueologia e o Museu do Traje.

A nova sala do Museu de Arte e Arqueologia vai receber uma importante exposição permanente que irá enriquecer o património desde museu.

Trata-se de moedas da Restauração à República, com uma valiosa colecção adquirida pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, com exemplares de moedas desde o reinado de D. Afonso Henriques (séc. XII) até D. Manuel II (séc. XX).

A mostra ilustra e documenta também nove séculos e trinta e um reis, desde D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal com o qual surge a primeira moeda, o dinheiro.

A moeda, de reduzido valor, uma vez que o metal precioso era apenas liga de cobre com reduzida quantidade de prata, nem sempre possuía o valor real. Normalmente este era inferior ao valor nominal, no entanto, estes metais preciosos: níquel, cobre, prata e ouro, as cunhagens e respectivos valores reais ou nominais apresentam sucessivos reinados e políticas de governação que, durante nove séculos, serviram para facilitar as trocas comerciais.

O Museu de Arte e Arqueologia está instalado numa distinta mansão senhorial do século XVIII e possui uma das mais importantes e valiosas colecções de faiança antiga portuguesa dos séculos XVII a XIX, que inclui diversas peças da famosa Fábrica de Louça de Viana.

Para além de um importante acervo de pintura, desenho e peças de arte sacra, destaca-se a bela colecção de mobiliário indo-português do século XVIII. Neste espaço, é possível ainda descobrir um espólio de azulejaria portuguesa e hispano-árabe, único na sua variedade e riqueza, a que se junta a parte arqueológica da Igreja das Almas e da Casa dos Nichos.

Fonte: (23 Set 2009). Notícias Lusófonas: http://www.noticiaslusofonas.com/view.php?load=arcview&article=23942&catogory=Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 22:08

Sexta-feira, 26.12.08

Jerusalém: descoberto maior conjunto de moedas de ouro do período Bizantino

Arqueólogos britânicos descobriram 264 moedas de ouro com 1300 anos, 

nas antigas muralhas de Jerusalém, debaixo de um parque de 

estacionamento, revelaram hoje as Autoridades Israelitas.

Segundo os cientistas, a descoberta é do século VII, no final do 

período Bizantino. "Nós descobrimos cerâmica, descobrimos vidro, mas 

nunca tínhamos descoberto nada como isto", disse a arqueóloga 

britânica, Nadine Ross, que encontrou o conjunto de moedas no domingo, 

debaixo de uma grande pedra.

"É muito, muito excitante", disse a especialista, que estava na sua 

última semana da viagem a Israel. As moedas são da altura do reino do 

Imperador bizantino Heráclio, entre os anos 610 e 641 DC.

Do lado da cara, as moedas trazem o imperador com trajes militares, a 

segurar numa cruz com a sua mão direita. No reverso da moeda, está a 

cruz. Os arqueólogos explicam que as moedas foram cunhadas no 

princípio do reino de Heráclio, antes dos persas conquistarem 

Jerusalém no ano de 614.

"Isto é um dos maiores e mais impressionantes conjuntos de moedas que 

alguma vez foram descobertos em Jerusalém - certamente o maior e mais 

importante deste período", disseram em comunicado os directores do 

local de escavação, Doron Ben-Ami e Yana Tchekhanovets.

"Já que nenhum vaso de cerâmica foi descoberto ao lado das moedas, 

pode-se assumir que estavam escondidas num buraco da parede do 

edifício", disseram.

Até agora, só se encontrou em Jerusalém um conjunto de cinco moedas de 

ouro deste período.


Fonte: (23 Dez 2008). Reuters.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 17:35

Sábado, 05.04.08

Swedes find Viking-era Arab coins







Ancient Arab coins found in Sweden (pic: Swedish National Heritage Board)
The Arab coins reveal where they were minted and the date




Swedish archaeologists have discovered a rare hoard of Viking-age silver Arab coins near Stockholm's Arlanda airport.


About 470 coins were found on 1 April at an early Iron Age burial site. They date from the 7th to 9th Century, when Viking traders travelled widely.


There has been no similar find in that part of Sweden since the 1880s.


Most of the coins were minted in Baghdad and Damascus, but some came from Persia and North Africa, said archaeologist Karin Beckman-Thoor.


The team from the Swedish National Heritage Board had just started removing a stone cairn at the site "when we suddenly found one coin and couldn't understand why it was there", she told the BBC News website.




Sweden map



"We continued digging and found more coins and realised it was a Viking-age hoard." The coins were left there in about AD850, she said.


Such Viking hoards usually come from Gotland - a large Swedish island in the Baltic Sea, she explained.


"No Viking was buried at this site - the grave is older. Maybe the Vikings thought the hoard would be protected by ancestors," Ms Beckman-Thoor added. Vikings had settled in a village nearby.


The Vikings travelled widely in their longships in the Baltic region and Russia from the late 8th to the 11th Century. They are known to have travelled as far as North Africa and Constantinople (now Istanbul).


Fonte: (4 Abr 2008). BBC, news: http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/7330540.stm


Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 11:56


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930





Arqueo logos