Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...


Sexta-feira, 26.08.11

Ferreira do Alentejo: Escavações na Villa Romana do Monte da Chaminé




20 voluntários das licenciaturas e mestrados em arqueologia de várias universidades do país vão participar nas escavações na Villa Romana do Monte da Chaminé em Ferreira do Alentejo.




Nesta segunda-feira arranca, para se prolongar até ao dia 16 de Setembro, mais uma campanha de escavações arqueológicas na Villa Romana do Monte da Chaminé.


São cerca de 20 voluntários das licenciaturas e mestrados em arqueologia de várias universidades do país que vão participar nesta campanha.


Os trabalhos de campo vão incidir sobretudo na área agrícola da Villa Romana que tem vindo a ganhar importância com a aparecimento de novas e interessantes estruturas desde que foram retomadas as escavações depois de um interregno de 20 anos como afirmou Aníbal Costa, presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo.


Ainda segundo Aníbal Costa existe a intenção de candidatar este projecto a fundos comunitários para que este sítio arqueológico possa ser “musealizado” e visitado pelas pessoas.


Entretanto hoje e no dia 29 o serviço educativo do Museu Municipal, no âmbito do projecto de tempos livres “Oficina de Arqueologia”, vai levar 30 crianças para que possam ser durante dois dias “verdadeiros arqueólogos”.


Fonte: Inês Patola (2011-08-22). Rádio Voz da Planície: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?q=C/NEWSSHOW/45171



Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 12:46

Quarta-feira, 15.09.10

Novas escavações no Monte da Chaminé

"Villa" poderá ser superior à de Pisões no concelho de Beja

FERREIRA DO ALENTEJO. Nova etapa das escavações vai decorrer até 17 de Setembro mas ainda há muito por descobrir.



Após 20 anos parados, os trabalhos arqueológicos na "villa" foram retomados em Agosto de 2008.




Os trabalhos arqueológicos na villa romana do Monte da Chaminé, em Ferreira do Alentejo, recomeçaram em Agosto, para os arqueólogos continuarem a escavar a casa principal do sítio e a zona agrícola anexa.
A décima campanha arqueológica na villa, que foi ocupada entre os inícios do século I até ao século V d.C. e descoberta em 1981 a cerca de três quilómetros de Ferreira do Alentejo, vai decorrer até 17 de Setembro.
No terreno, além da historiadora Sara Ramos e dos arqueólogos Clementino Amaro e Maria João Pina, os responsáveis científicos, estão estagiários e recém-licenciados em arqueologia de várias universidades portuguesas.
A equipa, divida em dois grupos, vai continuar a escavar o centro da casa principal da zona residencial – o peristilo – e a área que os arqueólogos pensam ser a zona agrícola da villa, explicou Maria João Pina.
As escavações de um grupo "vão incidir no peristilo, que é bastante grande e cuja dimensão total, cerca de 22 metros quadrados, foi definida no ano passado", e as do outro "vão concentrar-se na zona agrícola", onde foram descobertas duas estruturas, precisou a arqueóloga.
Uma das estruturas poderia ser um celeiro e a outra um lagar de azeite, "mas ainda há muitas incógnitas", disse.
As primeiras seis campanhas de escavações na villa romana do Monte da Chaminé decorreram entre 1981 e 1988, quando os trabalhos foram suspensos devido a "indisponibilidade" de Clementino Amaro, que descobriu o sítio juntamente com o arqueólogo Manuel Barreto.
Durante aquele período foram descobertas e escavadas várias estruturas que fazem parte da casa principal da villa, ou seja, "uma parte do peristilo e três divisões circundantes: uma que talvez será uma zona de jantar e as outras duas poderão ser quartos", lembrou a arqueóloga.
Anexo à casa, na zona agrícola da villa, continuou, foram descobertas e parcialmente escavadas as duas estruturas, que poderão ser um celeiro e um lagar de azeite.
Após 20 anos parados, os trabalhos arqueológicos na villa foram retomados em Agosto de 2008 e, desde então, "tem sido possível pôr a descoberto toda a parte restante do peristilo e da zona agrícola".
"Estão a surgir muitas surpresas", como os fragmentos relacionados com um peregrino de Santiago de Compostela, descobertos há cerca de dois anos, numa camada posterior à do período romano, salientou Maria João Pina.
Os vestígios encontrados até agora, entre estruturas e o "vasto e rico" espólio exumado, que pode ser apreciado no Museu Municipal de Ferreira do Alentejo, apontam para uma villa "muito importante" e que teve "vários contactos com diferentes zonas do império romano".
"É uma villa romana rica, interessante e não sei se não será superior à de Pisões", situada perto de Beja, classificada de Interesse Público e um dos atractivos turísticos daquele concelho, frisou.
"Do ponto de vista museológico, histórico e até turístico, a villa é muito importante para o concelho de Ferreira do Alentejo e a intenção da Câmara e dos investigadores envolvidos é avançar com a investigação do sítio, que ainda requer vários anos de trabalho".

Fonte: (3 Set 2010). Correio Alentejo: http://www.correioalentejo.com/index.php?go=lista&lista=2&id=10128

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:24

Quinta-feira, 16.08.07

Villa Romana do Monte da Chaminé

Do final de Agosto até meados de Setembro irão decorrer os trabalhos da 7ª campanha de escavação na Estação Arqueológica do Monte da Chaminé. Esta escavação dirigida por Clementino Amaro, Maria João Pina e Sara Ramos, conta ainda, com a participação de jovens estudantes e licenciados em arqueologia, oriundos de várias universidades do país.
A Villa Romana do Monte da Chaminé, situada a cerca de 3 km a sul da vila de Ferreira do Alentejo, foi identificada em 1981 pelos arqueólogos Clementino Amaro e Manuel Barreto. Durante a década de 1980 esta estação arqueológica foi escavada, em várias campanhas, tendo sido colocadas a descoberto várias estruturas pertencentes à zona residencial (parte do que se pensa ser a casa principal) e agrícola (possível lagar de azeite) da villa. Até ao momento os vestígios encontrados, quer estruturas, quer espólio recolhido, apontam para uma ocupação desde inícios do século I até ao século V d.C.. O vasto e rico espólio recolhido nessas campanhas arqueológicas pode ser apreciado no Museu Municipal de Ferreira do Alentejo.
Após 20 anos de pausa recomeça-se agora uma nova fase, novamente dinamizada pelo Município Ferreirense, com o objectivo final de estudar o sítio e o seu espólio e, a médio prazo, torná-lo acessível a visitas do grande público


Paulo Neves (16 Ago 2007). Jornal das Freguesias (Alentejo).

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 23:43


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930





Arqueo logos