Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...


Segunda-feira, 18.02.08

“Balsa, Cidade Perdida”


No próximo dia 26 de Maio, vai ser apresentado em Tavira, no Hotel Vila Galé Albacora, o livro “Balsa, Cidade Perdida”, de Luís Fraga.


Trata-se de uma edição invulgar sobre a cidade de Balsa e a história do Algarve, que ajudará a revelar ao grande público o maior monumento do Algarve Romano.










Balsa situa-se numa zona do Parque Natural da Ria Formosa, entre a Luz de Tavira, a Ria e as Pedras d'El-Rei.

Na época, a cidade foi a maior do Algarve e uma das maiores da Lusitânia., superava Faro (Ossonoba), Lisboa (Olissipo), Conimbriga e Huelva (Onoba). Com 45 hectares de superfície era oito vezes maior que o centro histórico-medieval de Tavira.
A publicação deste livro só é possível devido a anos de investigação e discussão conjunta com o Campo Arqueológico de Tavira, através da articulação dos pontos de vista da geografia histórica, da arqueologia, história, museologia e divulgação cultural.
Tendo a forma de um álbum ilustrado, o livro é rico em texto e imagem. Apresenta-se em capa dura com 140 páginas e destina-se ao público interessado ou somente curiosos pelo tema.
“Balsa, Cidade Perdida”, será distribuído comercialmente a nível nacional, mas também internacional através de livrarias especializadas.
Espera-se atingir-se milhares de leitores diferenciados, com padrões elevados de consumo e sensibilidade a temas culturais.



Fonte: (10 Fev 2008). Rádio Horizonte: http://www.algarvenoticias.com/noticias/artigo.php?op=c4ca4238a0b923820dcc509a6f75849b&id=5be278a9e02bed9248a4674ff62fea2c

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 19:03

Quinta-feira, 27.09.07

Câmara de Tavira quer desmistificar BALSA

A autarquia de Tavira vai efectuar sondagens arqueológicas na Quinta da Torre d´Ares (Luz de Tavira). O objectivo é aprofundar o conhecimento sobre a antiga cidade romana de Balsa.
As sondagens vão ter início ainda este ano. Não serão sondagens destrutivas, garante fonte da edilidade, sublinhando que os trabalhos “contam com a permissão dos proprietários dos terrenos”.
As sondagens baseiam-se na aplicação de métodos geofísicos à arqueologia, consistindo na leitura do subsolo sem ter de recorrer a escavações. Como se de uma ecografia se tratasse.
Estes métodos permitem visualizar estruturas enterradas o que possibilita saber o que se encontra preservado da antiga Balsa, sem interferir com as culturas plantadas no local.



Foto


“Trata-se de um passo importante no esforço que a autarquia tem vindo a promover para a descoberta daquela que é considerada a capital do Algarve Oriental da Época Romana”, salienta a autarquia.
Balsa, nome de uma antiga cidade romana extinta há muitos séculos, fica situada numa zona do Parque Natural da Ria Formosa, entre Luz de Tavira, a Ria Formosa e Pedras d’el Rei.
Foi uma das cidades mais extensas da província da Lusitânia. Redescoberta em 1866, a autarquia de pretende que perca, progressivamente, o estatuto de cidade misteriosa e desconhecida.


In: JV/RS (26 Set 2007). Região Sul: http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=77303 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 22:13


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930