Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Sábado, 20.10.07

Património: Museu da Escrita do Sudoeste abre sexta-feira em Almodôvar

Uma estela funerária com uma das maiores inscrições da escrita tartéssica é um dos tesouros do museu que será inaugurado sexta-feira em Almodôvar (Beja), para desvendar achados epigrafados com a mais antiga escrita da Península Ibérica.


Após uma sessão solene, às 15:00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a cerimónia de inauguração do Museu da Escrita do Sudoeste, como também é conhecida a escrita tartéssica, está agendada para as 16:00 e vai ser presidida pela ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima.

Foto



Criado pelo município de Almodôvar no edifício do antigo Cine-Teatro Municipal, no centro histórico da vila, o museu abriu provisoriamente no fim-de-semana de 18 e 19 de Setembro, durante as Jornadas Europeias do Património, voltando a encerrar até à inauguração oficial, sexta-feira.
O arqueólogo e coordenador científico do projecto, Amílcar Guerra, explicou à agência Lusa que o núcleo museológico vai "expor alguns dos mais importantes achados arqueológicos epigrafados com caracteres da Escrita do Sudoeste".
Trata-se sobretudo de estelas funerárias, ou seja, colunas tumulares em pedra de xisto, nas quais os antigos faziam inscrições e eram colocadas ao alto nas sepulturas.
A instalação do museu em Almodôvar, segundo o arqueólogo, justifica-se "plenamente", porque este concelho "é uma das áreas da Península Ibérica com uma das maiores e das mais importantes concentrações" daqueles achados.
O museu, que abre com 20 peças, inclui um espólio permanente de 16 estelas achadas no núcleo arqueológico de Almodôvar.
Este espólio, acrescentou, "deverá ser variado com a exposição de outras estelas descobertas fora do núcleo de Almodôvar, que são também muito interessantes e diversificadas".
As 16 estelas epigrafadas com Escrita do Sudoeste achadas no concelho de Almodôvar fazem parte das 75 estelas descobertas em território português e de um total de 90 conhecidas na Península Ibérica.
Entre o espólio inicial do museu, Amílcar Guerra destacou a Estela de São Martinho, achada no sítio arqueológico com o mesmo nome na freguesia de São Marcos da Serra, no concelho algarvio de Silves.
"É uma estela notável, não apenas pelas suas dimensões, mas especialmente pela extensão do seu texto, com cerca de 60 signos identificados, o que permite considerá-la uma das inscrições mais extensas de escrita tartéssica", precisou.
Em termos de interesse científico, o arqueólogo destacou ainda a Estela da Abóbada, achada no sítio arqueológico com o mesmo nome na freguesia de Gomes Aires, em Almodôvar.
"É uma estela particularmente interessante e fora do comum por ser uma das poucas com figuras", salientou, frisando tratar-se de "um exemplo ilustrativo do interesse da escrita tartéssica".
A Escrita do Sudoeste ou Tartéssica, da I Idade do Ferro no Sul de Espanha e Portugal, foi desenvolvida pelos Tartessos, o nome pelo qual os gregos conheciam a primeira civilização do Ocidente, que se terá desenvolvido nas zonas das actuais regiões da Andaluzia espanhola e Baixo Alentejo e Algarve.
A escrita dos Tartessos, que tiveram influências culturais de Egípcios e Fenícios, explicou Amílcar Guerra, "é distinta das dos povos vizinhos, complexa e permanece indecifrável até à actualidade".

In: (17 Out 2007). O Barlavento, on line:http://www.barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=19041&tnid=5


Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 00:26


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2007

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031