Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Quinta-feira, 12.12.13

China descobre antiga arquitetura budista

Arqueólogos na Província de Shanxi, norte da China, descobriram um templo com 1,4 mil anos da história, onde uma coleção de estátuas de Buda esteve armazenada.

O santuário, rodeado por paredes esculpidas com nichos de Buda, é parte do complexo de Templo de Tongzi isolado em uma montanha próxima à cidade de Taiyuan, capital de Shanxi.

A estrutura foi construída em 556 durante a dinastia Qi do Norte (550-557), um período próspero para budismo, de acordo com os pesquisadores do Instituto de Arqueologia da Academia Chinesa de Ciências Sociais (ACCS).

"A estrutura é a única do tipo descoberta na China e elucida as primeiras esculturas de Buda", disse Li Yuqun, pesquisador do Instituto de Arqueologia da ACCS e arqueólogo principal na escavação.

Apesar de ter sido destruído em uma guerra em 1117, foram encontrados no templo um lote de estátuas bem preservadas. Uma de suas paredes foi esculpida com uma figura de Buda com mais de 20 metros de altura. Ela está irreconhecível depois de tantos anos, mas os arqueólogos desenterraram alguns resíduos que sugerem sua aparência original.

A estrutura também tem um mural de 2,6 metros datando da dinastia Tang (618-907), que é de grande valor como a mais antiga na região, segundo os arqueólogos.

Fonte: Xinhua (12.12.2013). China Rádio Internacional: http://portuguese.cri.cn/721/2013/12/12/1s176948.htm

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:42

Quinta-feira, 12.12.13

Agricultura dañó sitio El Chingú

Especialista asegura que Pemex no afectó los vestigios prehispánicos.
Los pobladores de la zona aledaña a El Chingú acabaron con el sitio arqueológico, principalmente por el uso agrícola que le dieron a las tierras donde está asentado el complejo teotihuacano.

Así lo informó Fernando Getino Granados, arqueólogo adscrito a la dirección de Salvamento Histórico del Instituto Nacional de Antropología e Historia (INAH), quien además estuvo encargado de los trabajos de excavación en el lugar.

El especialista impartió la conferencia Evaluación de las investigaciones en Chingú: un centro teotihuacano, en el auditorio de la Zona Arqueológica de Tula.

Ahí el especialista reiteró que en los últimos diez años el ingreso de maquinaria agrícola mermó considerablemente los vestigios, al grado de que los tractores utilizados para esas labores esparcieron trozos de vasijas y demás utensilios por la zona de labores.

El especialista lamentó que antes había muchos montículos en El Chingú, identificados como edificios, pero al paso del tiempo estos han disminuido considerablemente.

Ahora, relató Getino, de esos pocos que quedan sólo 30 registraron obras como parte del salvamento arqueológico.

Asimismo, el arqueólogo deslindó a Pemex de los daños a El Chingú; por el contrario, observó que si la paraestatal no hubiera bardeado el perímetro de la nueva refinería, el saqueo de objetos prehispánicos en el sitio habría sido mayúsculo.

El arqueólogo reveló que muchos pobladores de El Dendho aún conservan piezas arqueológicas en sus hogares, producto del saqueo al sitio teotihuacano.

Fonte: Francisco Villeda (12-12-2013). Criterio: http://www.criteriohidalgo.com/notas.asp?id=209370

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por noticiasdearqueologia às 21:39

Quinta-feira, 12.12.13

Arqueólogos acham relíquias de cidade grega no fundo do mar

Thonis-Heracleion, como era chamada, foi coberta pelo Mar Mediterrâneo há mais de 1.200 anos. Franck Goddio e equipe acham, sem querer, algumas estátuas do local

Por muitos séculos, a lendária cidade de Thonis-Heracleion, na Grécia, foi pensada ser um mito. Há mais de 1.200 anos ela foi engolida pelo Mar Mediterrâneo, desaparecendo do mapa. O arqueólogo Franck Goddio junto com o IEASM (Instituto Europeu de Arqueologia Subaquática), redescobriram o lugar.

A expedição da cidade de Thonis, assim chamada pelos gregos, foi por acaso. Goddio estava em busca das embarcações de guerra usadas por Napoleão, na Batalha do Nilo, que aconteceu em 1798. Mas, o arqueólogo ficou surpreso quando encontrou as relíquias da cidade, uma das mais importantes redescobertas do século 21.

Entre as descobertas estão as enormes estátuas do deus Hapi, a deusa egípcia Isis e um faraó egípcio, sem nome, tudo em bom estado. Além destas, centenas de estátuas menores de deuses egípcios também fazem parte da descoberta.

A equipe de Franck contatou o Centro de Oxford para Arqueologia Marítima e o Departamento de Antiguidades do Egito para ajudar na redescoberta. Os arqueólogos tiveram que remontar as antiguidades ainda dentro do mar, até levarem-nas para a superfície.

“As estátuas estão bem preservadas, mesmo com este tempo todo dentro do mar”, afirma Barry Cunliffe, professor de arqueologia da Universidade de Oxford.

As descobertas foram feitas em 2000, mas as equipes estão esperançosas de achar outras relíquias da cidade de Heracleion. "Estamos apenas no início de nossa pesquisa. Nós, provavelmente, teremos que continuar a trabalhar para os próximos 200 anos para Thonis-Heracleion ser plenamente revelada”, comenta Goddio.

Fonte: (12.12.2013). Webventure: http://www.webventure.com.br/h/noticias/arqueologos-acham-reliquias-de-cidade-grega-no-fundo-do-mar/32865

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:34

Quinta-feira, 05.12.13

Esqueleto da era romana é encontrado em fossa na Grã-Bretanha

 

Um esqueleto humano, provavelmente da época da ocupação romana na Grã-Bretanha, foi descoberto em uma fossa de esgoto na região de Yorkshire, norte da Inglaterra.

Empreiteiros da companhia de água Yorkshire Water estavam trabalhando em instalações de esgoto em uma rua quando encontraram os ossos.

Segundo Chris Pole, arqueólogo da Northern Archaeological Associates que acompanhou a obra, o local da descoberta teria sido um antigo cemitério romano.

— Nós estávamos monitorando a escavação depois de uma pesquisa ter mostrado que a área abrigava um cemitério romano; vários túmulos tinham sido descobertos durante a construção da igreja de St. Peter, no século 19.

O esqueleto, considerado 'surpreendentemente intacto', foi retirado e deve passar por exames que vão determinar o sexo, idade e, se possível, causa da morte.

— O esqueleto foi colocado na cova em uma posição fetal, possivelmente simbolizando o nascimento. Apesar de ter sido encontrado dentro dos limites de um cemitério romano, [o esqueleto] tem semelhanças com enterros pré-históricos. Não foram colocados objetos no túmulo.

Segundo Chris Pole, o antigo cemitério romano estava localizado à beira de uma antiga estrada que ligava um forte construído pelos colonizadores da época a um assentamento chamado Derventio.

O arqueólogo afirma que os corpos naquela época não eram sepultados dentro dos limites das cidades por uma questão de higiene.

Fonte: (05.12.2013). R7 Notícias: http://noticias.r7.com/internacional/esqueleto-da-era-romana-e-encontrado-em-fossa-na-gra-bretanha-05122013

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:29

Quinta-feira, 05.12.13

Arqueólogos revelam descoberta de novas provas da existência de Jesus em moedas do primeiro século

As evidências da existência de Jesus Cristo há tempos não se resumem à fé, princípios e milagres registrados em vídeo. No entanto, uma nova descoberta arqueológica pode acrescentar dados às informações a respeito do Messias.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Classificada pela imprensa internacional como uma descoberta de grande significativa na área da História da Arte, a revelação do historiador, arqueólogo e artista Ronald Stewart de que encontrou moedas cunhadas à mão numa época entre 33 e 47 D.C. com imagens representativas de Jesus alarmou estudiosos de todo o mundo.

A investigação está em curso, mas os resultados iniciais já são apontados como um grande acréscimo de conhecimento à história da arte, cristianismo e história do oriente.

Imagem das análises feitas por Stewart nas moedas descobertas

Imagem das análises feitas por Stewart nas moedas descobertas

De acordo com o Christian Telegraph, antes desta descoberta, a mais antiga representação conhecida de Jesus Cristo datava de 235 D.C. , no que é conhecido como “O milagre da cura do paralítico”.                 

O historiador Stewart tem usado uma tecnologia avançada de scanners microscópicos para examinar os artefatos descobertos.

“Estou animado com este trabalho. Este é exatamente o tipo pesquisa que os cristãos precisam ficar atentos. A análise de imagens 3D de moedas iniciais com possíveis imagens de Jesus é muito intrigante”, comentou o Dr. Tim White, professor adjunta da Universidade Noroeste e pastor sênior da Catedral de Washington.

Fonte: (04.12.2013). GNotícias: http://noticias.gospelmais.com.br/arqueologos-revelam-novas-provas-existencia-jesus-63080.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:13


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031





Arqueo logos