Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Segunda-feira, 02.07.12

Mosteiro de Castro de Avelãs...mais antigo que Portugal...




Castro de Avelãs, em Bragança, é local de umas ruínas arquitectónicas de enorme valor, exemplo único de um património moçárabe que durante anos confundiu os especialistas.  


 




O mosteiro beneditino do Castro de Avelãs é monumento nacional e exemplar único do estilo arquitectónico românico-moçárabe em Portugal, em que sobressai a traça com tijolo maciço herdada da vizinha região espanhola de Castela e Leão.
“É único em Portugal. Não há outro de tijolo maciço, este tipo de construção vem directamente de Castela e Leão, onde há muitos exemplos. A construção data de 1145, é natural que existisse anteriormente, mas há documentos com referências a essas datas. Funcionou durante 400 anos e depois foi fechado”, explica Paula Silva, directora regional de Cultura do Norte.
As edificações existentes eram um enigma para os especialistas pois não condiziam com o que devia ser o monumento, até que escavações arqueológicas recentes revelaram as ruínas do mosteiro original.
“Sabia-se que devia haver um mosteiro, mas não se sabia onde era. Esta escavação arqueológica pôs à vista as ruínas. Temos o claustro, temos a sala do capítulo e começámos a perceber que era uma estrutura grande. Foi uma descoberta importante”, explica.
A Direcção Regional de Cultura do Norte (DRCN) promete agora fazer uma conservação das ruínas e avançar com um programa, em articulação com a Diocese de Bragança-Miranda, a proprietária, e com a Câmara de Bragança, que proteja estas ruínas, as musealize e lhes dê alguma visibilidade.
D. José Cordeiro mostra-se satisfeito com o património descoberto e manifesta o desejo de o ver valorizado: “É motivo de grande alegria e orgulho para estas terras ver conservado o seu património, mas mais que isso dar-lhe uma articulação maior com o turismo religioso e de natureza e com esta investigação feita a nível arqueológico e histórico”.
O mosteiro de Castro de Avelãs, em Bragança, é um monumento único em Portugal que se acredita ser anterior à nacionalidade.

Fonte: Olímpia Mairos (04 Jun 2012). Rádio Renascença.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:59

Segunda-feira, 02.07.12

Escavações arqueológicas arrancam em Castro de Avelãs

O cultivo das terras foi suspenso para dar início a escavações arqueológicas. É o que está a acontecer na aldeia de Castro de Avelãs, em Bragança. O lugar da Torre Velha está a ser alvo de escavações ao abrigo de um protocolo, firmado ontem, entre a Câmara de Bragança e a Universidade de Coimbra. O arqueólogo da Universidade de Coimbra, Pedro Carvalho, explica a missão da equipa no terreno.“Castro de Avelãs e em particular a Torre Velha é identificada como a capital desse povo, os Zoelas, que terá vivido na região de Bragança há dois mil anos. O nosso objectivo é tentar clarificar essa questão”, salienta o responsável.Os proprietários das terras há muito que conhecem a história dos vestígios arqueológicos. António Pinto diz que o seu terreno era fértil na produção de melões, mas não se incomoda com as escavações.“Há muitos anos que se fala que existe aqui coisas importantes ao nível da arqueologia que agora vão descobrir. Nesta altura esta terra seria lavrada, era o sítio preferido para plantar melões. Deixar de plantar durante uns tempos não tem problema nenhum”, afirma o popular.Depois dos dois anos de investigações arqueológicas, o presidente da Câmara de Bragança, Jorge Nunes, sonha com a construção de um espaço de memória na freguesia de Castro de Avelãs.“Quem sabe se depois dos resultados não nos permitem continuar e criar aqui um campo de escavações internacional, classificar este sítio e criar na freguesia um espaço de memória mais amplo sobre a história de Bragança. Já temos muitos objectos que estão dispersos”, realça o autarca. No primeiro dia de escavações já foram encontrados vestígios de uma figura humana. A Câmara de Bragança vai gastar cerca de 75 mil euros mais despesas de logística com estas escavações.


O secretário de Estado da Cultura, José Viegas, também visitou o local e enalteceu a importância destes projectos para o desenvolvimento regional.


Fonte: (29 Jun 2012). Rádio Brigantia: http://www.brigantia.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=7319&Itemid=43

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:42


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031





Arqueo logos