Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Quinta-feira, 16.06.11

Oeiras inaugura exposição de Arqueologia

É inaugurada,  no dia 16 de Junho, às 18 horas, a “Exposição permanente de Arqueologia do concelho de Oeiras”, na Casa do Salitre da Fábrica da Pólvora de Barcarena. A cerimónia de inauguração inclui o lançamento do livro “Arqueologia do Concelho de Oeiras, do Paleolítico Inferior arcaico ao século XVIII”, da autoria do Professor Doutor João Luís Cardoso.


A Exposição Permanente “Arqueologia do Concelho de Oeiras”, cuja concepção e coordenação é da responsabilidade de João Luís Cardoso, Catedrático de Arqueologia da Universidade Aberta e Coordenador do Centro de Estudos Arqueológicos do Concelho de Oeiras (Câmara Municipal de Oeiras), destina-se a ilustrar o passado humano da ocupação do actual território oeirense, desde o Paleolítico Inferior arcaico até ao século XVIII, com base nos testemunhos materiais até agora recuperados do solo.


O discurso expositivo encontra-se apoiado em materiais arqueológicos resultantes sobretudo de recolhas e de escavações arqueológicas efectuadas sob a égide do Centro de Estudos Arqueológicos, a que se somam exemplares resultantes da oferta de particulares ou de entidades oficiais, como a Câmara Municipal da Amadora. É ainda de destacar a existência de um importante acervo exposto resultante de depósito de longa duração efectuado ao abrigo de protocolo assinado em 2008 entre a Câmara Municipal de Oeiras e o Museu Nacional de Arqueologia.


É de salientar que a inauguração desta exposição será acompanhada da apresentação e disponibilização do respectivo catálogo, também da autoria do Prof. Doutor João Luís Cardoso, profusamente ilustrado com reproduções das principais peças do espólio, tendo em vista o respectivo enquadramento cronológico, social, económico e cultural do registo material exposto, ao longo das sucessivas épocas representadas.


A exposição destina-se a um público alargado, desde a população escolar, muito especialmente a residente no concelho, aos investigadores e especialistas em História Local, passando por todos os interessados ou simples curiosos, com vontade em conhecer um pouco melhor o passado mas longínquo do actual concelho de Oeiras.


A Exposição Permanente “Arqueologia do Concelho de Oeiras” fica patente, de segunda a sexta-feira, das 14 h. às 17 horas , sob a supervisão do Centro de Estudos Arqueológicos do Concelho de Oeiras.


Fonte: (12 Jun 2010). Cyberjornal: http://www.cyberjornal.net/index.php?option=com_content&task=view&id=14344&Itemid=30

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:49

Quinta-feira, 16.06.11

Lagos avança com estudo da estação arqueológica de Monte Molião


A câmara de Lagos e Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa vão assinar um protocolo que visa o estabelecimento de uma cooperação científica para o estudo da estação arqueológica de Monte Molião.


Esta parceria traduz-se no fornecimento de apoio topográfico, técnico, logístico e de divulgação por parte do município, e na coordenação técnica e científica de intervenções arqueológicas, apresentações públicas e publicações, por parte da Faculdade de Letras de Lisboa.


De acordo com a informação disponibilizada, o Monte Molião é um dos sítios míticos da arqueologia algarvia, sendo sobre a época romana que existem dados mais significativos. O sítio foi alvo, recentemente, de investigações arqueológicas, sob coordenação técnica e científica da Professora Ana Arruda, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, cujos resultados aumentaram o conhecimento da ocupação continuada deste sítio, desde o fim do séc. IV a.C. até à 1.ª metade do século II d.C.


A importância que o sítio tem no imaginário arqueológico, o bom estado de conservação que aparenta e a sua provável correspondência com um local registado nas fontes clássicas – cujo papel nas guerras lusitano-romanas foi particularmente importante – justifica o estabelecimento desta parceria, que visa a valorização do sítio através de uma programação e preparação mais cuidada de todas as intervenções arqueológicas a desenvolver no futuro, designadamente a criação de núcleos para visita e um centro de acolhimento e receção.


Fonte: JA (12 Jun 2011). Jornal do Algarve: http://www.jornaldoalgarve.pt/2011/06/lagos-avanca-com-estudo-da-estacao-arqueologica-de-monte-moliao/


Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:47

Quinta-feira, 16.06.11

Abrantes/Museu Ibérico: Centro de investigação assegura autenticidade de peças



porCentro de investigação assegura autenticidade de peças






Um centro de investigação com recurso a datação química vai assegurar a verificação da autenticidade das cerca de cinco mil peças do futuro Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (MIAA), anunciou a coordenadora da instalação daquele equipamento.





Em declarações à agência Lusa, à margem da inauguração da III exposição de antevisão do futuro MIAA, Isilda Jana afirmou que a criação de um centro de investigação agregado ao equipamento cultural era algo que estava "pensado desde o início" de modo a "estudar o acervo, contextualizá-lo e aferir da autenticidade das peças cuja originalidade possa suscitar algumas dúvidas".


Promovido pela Câmara Municipal de Abrantes e pela Fundação Estrada, o MIAA tem o propósito de apresentar as coleções de Arqueologia, de História e de Arte, desde a Pré-História até à Época Contemporânea, reunidas pelas duas instituições, e ainda duas coleções do escultor Charters de Almeida e da pintora Maria Lucília Moita.


Com um investimento estimado de 13 milhões de euros, o MIAA vai acolher coleções de ourivesaria, numismática, armaria, arquitetura romana, medieval e moderna, vasos gregos e arte sacra dos séculos XVI a XVIII, entre outras coleções, tendo sido já considerada por alguns especialistas como de "valor incalculável".


Isilda Jana assegurou à Lusa que o estudo das mais de cinco mil peças que constituem o acervo está a ser feito "a tempo inteiro por especialistas" na matéria, um "trabalho sério" que justificou pela proveniência "muito diversa" dos milhares de obras de arte que compõem as coleções.


O historiador de arte e museólogo afeto ao MIAA, Fernando Batista Pereira, disse à Lusa que todas as obras expostas no âmbito das três antevisões do que vai ser o espólio do futuro museu foram "objeto de um estudo prévio que pode envolver análises de natureza química ou física para tirar quaisquer suspeitas ou dúvidas" relativamente à sua autenticidade.


Fonte: (14 Jun 2011). Lusa/Diário de Notícias: http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=1877582






Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:41


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2011

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930