Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Sábado, 01.12.07

Pendilhe: Achados apontam novo rumo na investigação

Escavações arqueológicas realizadas no Largo da Lata, junto à Igreja Matriz de Pendilhe, no concelho de Vila Nova de Paiva, puseram a nu vestígios que põem em causa as informações que se conhecem sobre a importância do local, no período romano.
Segundo a arqueóloga responsável pelas escavações, Marina Vieira, pensava-se que a zona não tinha sofrido povoamento, durante o período romano, mas os vestígios encontrados atestam que era “uma zona plenamente romanizada e com uma sociedade de consumo”.
Reconstituições de cerâmica e sigilatas, peças importadas de oficinas da Hispânia, são alguns dos achados encontrados no local, que puseram a descoberto também um forno rústico construído em pedra e cerâmica, um almofariz de granito para triturar o minério, entre outros.
“Os vestígios encontrados comprovam que, desde o século II existem importações de cerâmica e abrem uma janela para o estudo de uma área pouco conhecida, que é a das trocas comerciais”, explica a arqueóloga que defende a realização de novas escavações no local.
Marina Vieira acredita que muitos vestígios “foram destruídos quando foi construída a Igreja Matriz de Pendilhe”, mas tudo levar a crer que muitos ainda estão enterrados.
Os vestígios encontrados permitem, por outro lado, concluir que Vila Nova de Paiva se encontrava “numa zona intermédia entre as duas civitas romanas - Viseu e Lamego”. “Seria interessante apurar a que civitas pertencia”, defende a arqueóloga.
O espólio encontrado durante as escavações será integrado no Museu Arqueológico do Alto Paiva. Um projecto que, segundo Marina Vieira, está a aguardar concretização, devendo ser alvo de uma candidatura a apresentar ao Instituto Português de Museus. Até lá, parte está em Vila Nova de Paiva e outra parte está em Conímbriga, a ser tratada.


In. Isabel Costa Bordalo (23 Nov 2007). Jornal do Centro: http://www.jornaldocentro.pt/index.php?lop=conteudo&op=d9fc5b73a8d78fad3d6dffe419384e70&id=d5b9f2fee8f809454c7727fd1466e3ec&drops[drop_edicao]=85

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 00:37

Sábado, 01.12.07

Faro: Autarquia avança para remodelação e ampliação do Museu Municipal

A Câmara Municipal de Faro vai promover uma avaliação prévia para caracterizar o potencial arqueológico do subsolo da área do Museu Municipal, no âmbito do projecto de remodelação e ampliação da estrutura.
A execução do projecto num terreno situado no centro histórico da cidade apresenta, segundo informa a edilidade em comunicado, “riscos de impacte arqueológico, uma vez que afecta directamente o subsolo”.


Museu de Faro vai ser remodelado



Tendo em conta “a natureza da obra e o potencial arqueológico da área, inserida numa zona de extrema sensibilidade arqueológica”, a câmara entendeu como necessário “proceder a uma avaliação prévia para caracterizar os vestígios arqueológicos do local”.
A localização dos trabalhos de sondagem – a decorrer até final do primeiro semestre de 2008 – “será articulada com os elementos histórico-arqueológicos disponíveis, nomeadamente cartografia antiga e escavações anteriores realizadas na zona”.
O Serviço de Arqueologia Municipal realizou em 2001 as primeiras sondagens de minimização de impacto, cujos resultados contribuíram para o enriquecimento da história da cidade e permitiram uma leitura do local desde o século IV a.C. até ao século XX.
O projecto de remodelação e ampliação do Museu Municipal de Faro, aprovado há cerca de um ano em reunião de câmara, assenta, de acordo com a autarquia, em quatro eixos-base: revitalização urbana; valorização patrimonial (móvel e imóvel), acessibilidade cultural e criação de novos públicos.


In: (30 Nov 2007). Região Sul: http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=79332

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 00:24

Sábado, 01.12.07

Hallan restos romanos durante los trabajos de excavación del Centro Acuático de Londres 2012

Una pieza de cerámica romana y una moneda de la Edad de Hierro fueron encontradas en la sede del Centro Acuático en el que se disputarán las pruebas náuticas pertenecientes a los Juegos Olímpicos de Londres en 2012.
Las excavaciones en el Parque Olímpico han descubierto evidencias de un asentamiento de la Edad de Hierro, incluyendo cerámica del siglo cuarto y una moneda romana de la época del emperador Constantino II.
El Museo de Londres ha estado trabajando con la organización de Londres 2012 que está preparando la zona donde se comenzará a construir el Parque Olímpico en la zona este de la ciudad el próximo año.
"Tenemos una extraordinaria oportunidad para hablar de la fascinante historia de la zona baja de Lea Valley antes de que se le dé una nueva vida para los Juegos y las próximas generaciones", afirmó David Higgins, director ejecutivo de la Autoridad de Desarrollo Olímpico.
Durante la Edad de Hierro, el área estuvo rodeada por lagos, ríos y pantanos y los arqueólogos han encontrado partes de utensilios para cocinar empleados por los antiguos habitantes.
Tanto la cerámica como la moneda romana, datadas entre el 330 y 335 d.C, fueron encontradas enterradas en un bosque junto al río. Una cara de la monea muestra dos soldados y dos valores y la otra tiene inscripciones que representa a Constantino II.


In: (28 Nov 2007). atb notícias: http://www.atbnoticias.es/noticia.php?id_seccion=12&id=90780

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 00:18

Pág. 3/3



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031





Arqueo logos