Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Segunda-feira, 06.05.13

Arqueologia: descoberta pode derrubar teorias sobre origem dos maias

 

Um estudo de universidades dos Estados Unidos e do Japão pode mudar a forma como vemos o nascimento da civilização maia. Segundo Takeshi Inomata, da Universidade do Arizona (EUA), descobertas recentes feitas no sítio arqueológico de Ceibal, no México, indicam que a região foi palco de uma grande mudança cultural entre os anos de 800 a.C. e 1150 a.C.. A pesquisa, apoiada pela National Geographic Society, foi divulgada nesta quinta-feira em artigo da revista especializada Science.

As duas visões dominantes sobre o surgimento dos maias são: que a civilização se desenvolveu independentemente de outros povos em um processo local; que ela surgiu pela influência direta dos olmecas, através do centro de La Venta. "Nossa interpretação é diferente dessas duas; a civilização maia se desenvolveu através de um largo padrão de interação envolvendo o sul da Costa do Golfo, Chiapas e o sul da Costa do Pacífico. Em outras palavras, a interação com outras regiões foi importante (para o desenvolvimento dos maias), mas não foi influenciado por um único lugar (La Venta)", diz ao Terra Inomata.

A grande descoberta dos arqueólogos em Ceibal foi um complexo cerimonial, que era mais antigo em pelo menos 200 anos que um similar de La Venta, ambos de um padrão que é encontrado em outras cidades. "De acordo com a teoria que defende a influência olmeca nos maias, essa disposição padronizada foi inventada pela primeira vez em La Venta e então espalhada pela região maia. Nossos dados da sequência temporal desses complexos refuta a teoria da origem olmeca", diz o pesquisador.

 

Os povos da Mesoamérica
A descoberta não indica que os maias são anteriores aos olmecas - já que o centro mais antigo conhecido destes é San Lorenzo, que prosperou entre 1400 a.C e 1150 a.C.. "Há um substancial espaço entre as duas potências olmecas: San Lorenzo e La Venta. As contribuições de San Lorenzo às culturas mesoamericanas tardias foram importantes, mas eles não tinham complexos cerimoniais padronizados com pirâmides que vieram a caracterizar depois centros como La Venta, Ceibal, etc. Depois do declínio de San Lorenzo, vários grupos do sul da Mesoamérica, inclusive os moradores de Ceibal, começaram a experimentar com o legado de San Lorenzo e outros grupos antigos; eles selecionaram e adaptaram alguns elementos culturais, modificaram outros, e criaram novas formas de sociedade. Isso foi um tempo de grandes mudanças que formou a fundação das civilizações mesoamericanas tardias. Mas, novamente, essa grande mudança aconteceu através da interação entre vários grupos; não foi espalhada de um centro olmeca."

 

"Fim do mundo maia": relembre as melhores - e mais insanas - histórias

Inomata explica que a denominação "olmeca" se refere a diversos povos do sul da Costa do Golfo, mas é muito generalista, já que inclui etnias com identidades, inclusive linguísticas, diferentes. "Eu acredito que o juízo de identidades (culturais) compartilhadas em grandes áreas era muito fraco na época. Mais do que impor uma etiqueta categórica como 'olmeca' ou 'maia', nós precisamos analisar como esses grupos interagiam entre si. Nós não temos nem certeza se podemos chamar os residentes de Ceibal de maias, ou até se eles falavam a língua maia."

 

Os maias
O arqueólogo explica que os centros maias mais ao sul não experimentaram esses novos elementos culturais antes de 800 a.C. ou 700 a.C. - ou até mesmo depois disso. "Então, um ponto-chave é que a mudança cultural e social ocorreu durante interação entre diversos grupos por volta de 1000 a.C.", diz o cientista.

Segundo o pesquisador, enquanto em San Lorenzo a civilização já era mais desenvolvida entre 1400 a 1150 a.C., os povos maias levavam uma vida nômade nas selvas. Contudo, uma mudança drástica ocorreu em um desses povoados por volta de 1000 a.C..

"As pessoas tendem a pensar que quando os primeiros assentamentos sedentários emergiram, eles eram pequenas, simples vilas, e então os complexos cerimoniais formais e etc gradualmente cresceram assim que os assentamentos foram ficando maiores. Ceibal nos conta uma história diferente. O que é interessante sobre Ceibal é que um complexo cerimonial formal estava estabelecido no início dos assentamentos sedentários, por volta de 1000 a.C.. Localizada no sudoeste das terras baixas maias, Ceibal provavelmente se beneficiou da interação próxima com estes povos que ocupavam Chiapas e o sul da Costa do Pacífico e começaram a desenvolver novas formas de arquitetura antes do resto das terras baixas maias."

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 21:33



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2013

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031





Arqueo logos