Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NOTÍCIAS DE ARQUEOLOGIA

O Património é um bem comum... Preservá-lo só depende de cada um de nós...



Segunda-feira, 26.07.10

Museu do Côa: Obra naugurada sexta feira pela ministra da Cultura

O Museu do Côa vai ser inaugurado na próxima sexta feira, pela ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, concluindo um projeto há muito aguardado por quem se opôs à construção de uma barragem, na década de 90.Vila Nova de Foz Côa, Guarda, 25 jul (Lusa) - O Museu do Côa vai ser inaugurado na próxima sexta feira, pela ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, concluindo um projeto há muito aguardado por quem se opôs à construção de uma barragem, na década de 90.


 "A inauguração vai ser no próximo dia 30 de julho, a obra foi entregue, o museu está pronto e em condições de funcionar e os equipamentos estão testados", disse à Agência Lusa Elísio Summavielle.


 O Museu de Arte e Arqueologia do Vale do Côa, cujo investimento rondou os 18 milhões de euros e, segundo Elísio Summaviele, "não teve qualquer derrapagem, o que não é comum em obras públicas", abre finalmente, 3 anos e meio após o início das suas obras, e mais de uma década depois de ter sido anunciado pelo então Governo de António Guterres.


Fonte: (25 Julho 2010). Expresso:http://aeiou.expresso.pt/museu-do-coa-obra-naugurada-sexta-feira-pela-ministra-da-cultura=f595766

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:26

Segunda-feira, 26.07.10

'Irmão gémeo' de Stonehenge descoberto mesmo ao lado


'Irmão gémeo' de Stonehenge descoberto mesmo ao lado


O Stonehenge tem um 'irmão gémeo' ao lado, anunciaram hoje arqueólogos de uma equipa internacional que estão a examinar os terrenos ao lado da famosa estrutura neolítica nas ilhas britânicas.




Os arqueólogos encontraram vestígios de um fosso circular a apenas 900 metros de Stonehenge, que, acreditam, foi a base de uma estrutura de madeira semelhante à feita em pedra há mais de 5 mil anos.
O fosso está segmentado, aparentando ter entradas a nordeste e sudoeste.


'É uma descoberta fantástica, que vai modificar tudo o que pensamos acerca do terreno em redor de Stonehenge', disse ao jornal Guardian o professor Vince Gaffney, da universidade de Birmingham.


'Antes pensávamos que Stonehenge era o maior monumento da sua época, existindo em total isolamento', continuou. 'Pensávamos que aqui não havia mais nada do que terreno vazio, afinal encontrámos um novo monumento', concluiu.


A descoberta foi feita em apenas duas duas semanas, parte de uma investigação profunda à área circundante da famosa estrutura que durará três anos. Fazem parte dela cientistas da Áustria, Alemanha, Noruega e Suécia, além de britânicos.


Fonte: (22 Jul 2010). Diário de Notícias: http://dn.sapo.pt/inicio/ciencia/Interior.aspx?content_id=1624193&seccao=Biosfera




Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:04

Quarta-feira, 21.07.10

Sítio Arqueológico de Mesas do Castelinho promove visitas guiadas



O Sítio Arqueológico de Mesas do Castelinho, na freguesia de Santa Clara-a-Nova, promove hoje visitas guiadas. Segundo a autarquia de Almodôvar, os arqueólogos Amílcar Guerra e Carlos Fabião vão “estar disponíveis para receber todos aqueles que queiram visitar este local e acompanhar os trabalhos arqueológicos que se encontram a decorrer até ao fim do mês de Julho”. Este projecto é uma parceria entre a Câmara Municipal de Almodôvar, a Uniarq - Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa, a Universidade de Lisboa e a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.


O presidente da Câmara de Almodôvar, António Sebastião, refere que esta iniciativa pretende divulgar a estação arqueológica e os trabalhos feitos.


Fonte: (21 Jul 2010). Radio Pax: http://www.radiopax.com/noticias.php?go=noticias&id=9686&d=noticias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:18

Quarta-feira, 21.07.10

Vestígios arqueológicos encontrados na obra do parque central do Cartaxo sem relevância


Os objectos encontrados nas escavações arqueológicas realizadas no âmbito da empreitada de construção do parque central do Cartaxo não têm grande relevância histórica. A informação é do vice-presidente da câmara, Paulo Varanda, que revelou na reunião do executivo de dia 19 que têm sido encontrados resíduos relacionados com lixeiras e comida, sem que tenham sido detectados vestígios de antigos edifícios, como o que se poderia esperar do antigo edifício dos paços do concelho.


O autarca acertou com a equipa de arqueologia a forma de libertar zonas da empreitada para que a obra de escavação e delimitação do parque de estacionamento subterrâneo possa continuar. “Obtivemos autorização do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR) para avançar para a segunda fase da obra dentro de mês e meio. Após visita à empreitada com a empresa de arqueologia responsável pela escavação, definimos que a zona central da obra irá ser libertada”, explicou Paulo Varanda.


O vereador da CDU, Mário Júlio Reis, manifestou mais uma vez o seu interesse em visitar as escavações, solicitando que seja acompanhado pelos arqueólogos responsáveis.


Fonte: (12 Jul 2010). O Mirante: http://www.omirante.pt/index.asp?idEdicao=54&id=39577&idSeccao=479&Action=noticia

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por noticiasdearqueologia às 13:13

Segunda-feira, 19.07.10

Arqueologia: Novos achados vão ajudar a datar barco descoberto no World Trade Center




Arqueólogos de Nova Iorque acreditam que novos achados, como uma âncora e instrumentos de corte, sirvam para datar com mais exatidão o navio descoberto esta semana por trabalhadores numa escavação no local onde ficavam as antigas Torres Gémeas.








O navio foi encontrado na terça feira na zona do World Trade Center, a uma profundidade de entre seis a nove metros da superfície das torres destruídas pelos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.


Segundo o diário New York Times, os peritos que examinaram o barco, com quase dez metros de largura, estão convictos de que a embarcação foi abandonada de forma deliberada nessa zona, que durante algum tempo serviu como zona de despejo quando Manhattan começou a expandir-se.


Fonte: (16 Jul 2010). Diário de Notícias: http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=1620246




Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 12:46

Segunda-feira, 19.07.10

Esposende: Castro de S. Lourenço “sob investigação”

Castro Sob Investigação’ é a acção que decorre de amanhã até 13 de Agosto, no Castro de S. Lourenço, em Vila Chã, continuando os trabalhos de pesquisa arqueológica iniciados há 25 anos. A acção compreende trabalhos de limpeza, consolidação e de restauro em algumas áreas da estação arqueológica.
Paralelamente, vai decorrer a escavação arqueológica, no âmbito da qual será dado apoio a um projecto de doutoramento em Paleobotânica, por João Tereso, um investigador do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que desenvolve um estudo de vestígios botânicos antigos, cujos resultados poderão dar um importante contributo na reconstituição sócio-cultural do Castro de S. Lourenço.

Alunas de curso profissional colaboram nos trabalhos
A intervenção arqueológica é da responsabilidade da Câmara de Esposende que este ano investe 6 mil euros, e conta com a colaboração da Junta de Freguesia de Vila Chã, da Associação dos Amigos de S. Lourenço - Associação de Defesa e Promoção do Monte de S. Lourenço, e da Escola Básica do 1º Ciclo de Vila Chã.
Os trabalhos são assegurados por participantes em regime de voluntariado, constituído por alunos do curso de Arqueologia e de História e licenciados da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), para além de alunas do curso de Assistente de Arqueólogo da Escola Profissional de Arqueologia (Marco de Canaveses). A supervisão científica das intervenções de investigação e de salvaguarda é da responsabilidade de Carlos Alberto Brochado de Almeida, professor auxiliar na FLUP.


Fonte: (18 Jul 2010). Correio do Minho: http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=31963

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 12:40

Quarta-feira, 14.07.10

PENACOVA: Arranca a requalificação do mosteiro de Lorvão

 


Contratos para inventariação das peças do órgão ibérico e início de investigações arqueológicas foram ontem assinados


A requalificação do Mosteiro de Lorvão, um investimento global de três milhões de euros, com verbas aprovadas pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), não deverá estar concluída antes de 2012, mas o primeiro passo para a recuperação do mais importante símbolo patrimonial do concelho de Penacova foi finalmente dado. Ontem, na presença do director Regional de Cultura do Centro, António Pedro Pita, foram assinados os contratos para inventariação das peças do órgão de tubos e para o início das escavações e sondagens arqueológicas junto ao claustro.
A realização de trabalhos de escavação, sondagem e acompanhamento arqueológico no exterior do claustro, onde deverá ser criada futuramente uma estrutura de apoio ao museu, começará já em Julho. Enquanto a inventariação das peças do órgão ibérico datado do século XVIII e análise do seu estado de conservação deverão estar concluídas em 30 dias, produzindo a empresa responsável um relatório final.   
António Pedro Pita não quis deixar de assinalar estes contratos, que marcam o arranque da requalificação do Mosteiro do Lorvão e se integram no projecto apoiado pelo QREN. «As investigações arqueológicas prévias a intervenções no claustro são procedimentos técnicos obrigatórios, mas marcam uma nova fase neste processo», referiu ao Diário de Coimbra, lembrando que a requalificação global do Mosteiro permitirá «criar condições para apresentação museológica do importante espólio do convento».
A recuperação do órgão de tubos faz igualmente parte deste projecto. O director regional da Cultura lembra que esta peça única já não é tocada há várias décadas, mas que, devidamente restaurada, pode constituir um pólo de atracção importante para realização de eventos culturais, nomeadamente concertos. «Não podemos esquecer que o mosteiro integra o conjunto de mosteiros da Ordem de Cister e que há um potencial importante de divulgação a aproveitar nesse campo», acrescentou.
Para o presidente da Câmara de Penacova, o Mosteiro do Lorvão é, sem dúvida, o principal elemento patrimonial do concelho e sem o recuperar não pode ser reforçada a aposta na sua promoção turística. «O órgão de tubos, que terá sido tocado a última vez na década de 50 ou 60 é capaz de trazer pessoas da Lorvão, mas queremos ainda oferecer a quem nos visita um museu com o espólio do convento e mesmo outro órgão mais pequeno, que se pode pôr a funcionar», declarou Humberto Oliveira.

Outro órgão para restaurar
No que se refere ao órgão menor, peça do século XVII, com pintura no século XVII e algumas afinações posteriores, o autarca de Penacova aproveitou para lançar o repto ao director regional da Cultura: «É outro órgão que pretendemos restaurar, a Câmara fará um esforço para financiar 50 por cento da intervenção [num total estimado em 60 mil euros] se o resto for assumido pela tutela».
Mauro Carpinteiro, presidente da Junta de Freguesia do Lorvão, considerou o momento de ontem «muito importante», porque se segue a longas «reivindicações da população». Para o autarca local, «o património não deve ser algo estático mas vivido, e deve gerar riqueza na comunidade onde está inserido», razão pela qual espera o mais breve possível «ouvir o órgão a tocar e o museu aberto ao público».
Apesar de confiante no projecto de requalificação, e tendo em conta os passos que ainda precisam de ser dados, o director regional da Cultura do Centro diz que a recuperação total do Mosteiro não deverá estar concluída antes de 2012.

Fonte: (23 Jun 2010). Diário de Coimbra: http://www.diariocoimbra.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=7783&Itemid=114

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:19

Quarta-feira, 14.07.10

Universidade de Évora em Arronches para "explorar" concentração de arte rupestre esquemática

universidadeA equipa de arqueologia da Universidade de Évora (UE) anunciou hoje que vai desenvolver uma série de investigações arqueológicas, no concelho de Arronches (Portalegre), região com a "maior" concentração de arte rupestre esquemática pintada da Península Ibérica.
De acordo com Jorge Oliveira, professor responsável pelos trabalhos de arqueologia da UE, este trabalho vai ser "muito interessante", uma vez que vai ser desenvolvido na região com a "maior concentração de arte rupestre esquemática de Península Ibérica".
A investigação começará a ser feita pela equipa de arqueologia da UE a partir de sábado e decorrerão até ao dia 25 de julho, na Gruta do Louções e no Abrigo Pinho Monteiro, na freguesia de Esperança (Arronches).
Esta iniciativa está inserida no projeto "ARA - Arte Rupestre de Arronches", que teve inicio em 2009, tendo sido aprovado pelo Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico (IGESPAR).


Fonte: (07 Jul 2010). Diana FM: http://dianafm.com/index.php?option=com_content&view=article&id=20570:arqueologia-universidade-de-evora-em-arronches-para-qexplorarq-concentracao-de-arte-rupestre-esquematica&catid=19:alentejo&Itemid=44

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 13:02

Quarta-feira, 14.07.10

Sabugal: Descoberto povoado do Calcolítico em Aldeia da Ponte

Arqueólogos da Câmara do Sabugal concluíram as escavações de um «importante» povoado do período do Calcolítico descoberto no sítio do Alto de Santa Bárbara, em Aldeia da Ponte, naquele concelho, disse hoje à Lusa fonte da autarquia.

 


Segundo Marcos Osório, coordenador do Gabinete de Arqueologia da Câmara do Sabugal, as prospeções arqueológicas realizadas entre fevereiro de 2009 e maio deste ano, no local onde vai ser construída uma moradia, revelaram um sítio arqueológico «muito importante na região».


 Segundo o responsável, a intervenção incidiu num terreno de 1 200 metros quadrados mas «ela corresponderá, muito provavelmente, a um décimo da área total do povoado», admitindo que «há muito mais para ser escavado naquele sítio».


Fonte: (30 Jun 2010). Diário Digital / Lusa: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=4&id_news=457840

Autoria e outros dados (tags, etc)

por noticiasdearqueologia às 12:55

Quarta-feira, 14.07.10

Ministério inicia mudança de local do Museu de Arqueologia


O Ministério da Cultura (MC)vai assinar na segunda-feira um protocolo com a Marinha para a cedência da Cordoaria Nacional com vista à instalação do Museu de Arqueologia, anunciou hoje a ministra, Gabriela Canavilhas.




A ministra da Cultura falava aos deputados na Comissão de Ética, Sociedade e Cultura, no Parlamento.


Na audição, o secretário de Estado da Cultura, Elísio Summavielle, adiantou, por seu turno, que as obras na Cordoaria Nacional começarão em 2011.


Prevê-se que a instalação do Museu de Arqueologia nos espaços da Cordoaria aconteça em 2013, disse o mesmo responsável.


A saída do Museu de Arqueologia do actual espaço onde se encontra - entre o Mosteiro dos Jerónimos e o Museu da Marinha - deve-se à criação de um pólo museológico sobre os Descobrimentos.


Hoje, Elísio Summavielle esclareceu os deputados, referindo que o Museu da Marinha irá expandir-se para o espaço ocupado hoje pelo Museu de Arqueologia onde terá uma componente relativa aos Descobrimentos e a expansão portuguesa.


Será criada uma comissão técnico-científica para fazer o acompanhamento do processo, mas manter-se-á a tutela da Defesa, explicou o secretário de Estado.


Fonte: (14 Jul 2010. Destak: http://www.destak.pt/artigo/69850

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por noticiasdearqueologia às 12:52

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





Arqueo logos